2.1.08

Sonata pra um homem bom

[escrito dia 30]

Ontem eu já estava bem puta e não estava a fim de esperar alguém se resolver sobre a hora de ir para a praia. Então, resolvi sair sozinha mesmo. Como também não estava a fim de chegar na praia no segundo turno (já eram mais de onze quando saí) e já estava me sentindo meio burra, decidi fazer um programa mais intelectualóide. Eu ia no MAC ver a exposição do Niemeyer, mas ir para Nicty nesta época é congestionamento na certa. Abri o jornal para ver o que tinha no MAM e tcharammm, lá estavam as palavrinhas mágicas: Yoko Ono. Nunca nem sonhei em ver uma instalação da Yoko, e foi do caralho! Eu já tava chegando numa instalação muito legal (dessas interativas, em que vc pode encostar, entrar, escorregar e tal) quando vi a legenda dizendo que era a dela. Todos os pelinhos do braço arrepiaram na hora! Aí você entrava numa sala com várias palavras e entre as muitas, lá estavam, lado a lado, SIM e IMAGINE. Quase chorei! Depois ainda tinha mais uma sala com um vídeo dela e várias frases escritas à mão por ela, em português. Keep sending the message! i ii iii

Depois eu planejava fazer uma sessão dupla de cinema, mas achei uma heresia incluir um segundo filme (seria Sombras de Goya) depois de A Vida dos Outros. Mesmo tendo tempo suficiente entre os dois filmes para eu ficar matutando sobre o primeiro, acho que sessões duplas não dariam certo. E olha que eu tinha planejado 3 sessões duplas com filmes must see!

Maldito Reveillón sem Infected Mushroom, aliás sem nada nas praias! Só sei que estou me poupando para não passar no hospital de novo. Promessas de ano novo: nenhuma, de novo! Mas pedidos pro ano novo tenho sim, e deixei numa das árvores de desejos da Yoko.

Um comentário:

Gabriela disse...

feliz 2008!! eae, como foi de reveillon, afinal? se vc fizer o ano todo akilo q vc faz na virada do ano, danou-se! vou passar 2008 burra! hahaha. bjss!